Você > Compilador de notícias (Não excluir)

Compilador de notícias (Não excluir)

Relação das últimas notícias
Você > Notícias > Evento reúne operadores postais e do setor de comunicações de Língua Portuguesa em Brasília

Evento reúne operadores postais e do setor de comunicações de Língua Portuguesa em Brasília

Brasília, 10/5/2017 - Nos dias 11 e 12 de maio, Brasília sediará a Assembleia Geral Anual e o XXV Fórum AICEP das Comunicações Lusófonas 2017, organizados pela Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP) em parceria com os Correios. O evento será realizado no Windsor Plaza Brasília Hotel e o tema deste ano será "O digital: dimensões, benefícios, oportunidades e riscos".

A assembleia vai reunir o presidente dos Correios, Guilherme Campos, e autoridades das empresas operadoras de comunicações (correios e encomendas, telecomunicações e conteúdo de televisão) e dos órgãos reguladores do setor dos países membros da AICEP: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. O objetivo é discutir a influência digital no futuro da comunicação e da esfera postal.

“A transformação digital é uma realidade que ainda gera incertezas, mas é preciso correr riscos e aprender com eles para implementar uma nova cultura. A realização do evento permite esse intercâmbio de experiências, além de representar uma oportunidade de as empresas compreenderem a importância de se adequarem aos novos processos e adotarem as melhores tecnologias. Do contrário, não conseguirão se manter competitivas nos mercados em que atuam", avalia Campos.

O presidente dos Correios fará a abertura (11/5, às 14h) e o encerramento do XXV Fórum AICEP das Comunicações Lusófonas 2017 (12/5, às 12h30). Além dele, o superintendente-executivo da Vice-Presidência Corporativa da empresa, Vivalde Cunha Resende, participará do evento como orador do debate “Estado e tendências das comunicações lusófonas” (12/5, às 10h30).

Você > Notícias > Paralisação de empregados dos Correios chega ao fim em todo o Brasil

Paralisação de empregados dos Correios chega ao fim em todo o Brasil

Brasília, 9/5/2017 - Os Correios estão funcionando com normalidade em todo o Brasil. Levantamento realizado nesta terça-feira (9) mostra que 99,85% do total de empregados dos Correios está trabalhando.

Desde o início da paralisação, os Correios colocaram em prática um plano de continuidade de negócios, estabelecendo ações de contingência para amenizar eventuais impactos à população. Entre as medidas estão o deslocamento de empregados administrativos para auxiliar na operação, contratação de mão de obra temporária e realização de mutirões nos fins de semana.

Na maioria das localidades, a carga em atraso deve ser normalizada ainda esta semana. Nos Estados onde ainda houver carga represada, as ações contingenciais continuarão a ser adotadas até que as entregas sejam normalizadas.

Você > Notícias > Trabalhadores dos Correios retornam ao trabalho

Trabalhadores dos Correios retornam ao trabalho

Brasília, 8/5/2017 - Nesta segunda-feira (8), a maior parte dos trabalhadores dos Correios que havia aderido à paralisação parcial decidiu em assembleias retornar às atividades às 22h de hoje.

Dos 23 sindicatos que se reuniram hoje, 21 decidiram encerrar o movimento paredista. Em Santa Catarina e na região de Santa Maria (RS), os empregados decidiram continuar a paralisação, no entanto, terão de cumprir decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de manter o mínimo de 80% do efetivo em cada unidade. No Acre, a assembleia será realizada apenas nesta terça-feira (9).

Na sexta-feira (5), empregados do Distrito Federal, Espírito Santo, Amapá, Roraima, Tocantins, Sergipe, Rio Grande do Sul, Ribeirão Preto e região, Uberaba e região, Bauru e região, Santos e região, e Juiz de Fora e região já haviam retornado ao trabalho.

No fim de semana (6 e 7), houve mutirão em todo o país. A iniciativa envolveu cerca de 12 mil trabalhadores, que triaram (prepararam para entrega) 14,4 milhões de cartas e encomendas e entregaram 5,7 milhões de objetos.

Você > Notícias > Tarifas postais serão reajustadas a partir desta segunda-feira

Tarifas postais serão reajustadas a partir desta segunda-feira

Brasília, 8/5/2017 - O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações publicou, nesta segunda-feira (8), no Diário Oficial da União, o reajuste nas tarifas de serviços postais e telegráficos dos Correios.

O reajuste médio será de 7,48% para serviços nacionais e internacionais. O primeiro porte da carta não comercial, por exemplo, terá seu valor atualizado de R$ 1,15 para R$ 1,25. No caso de telegrama nacional redigido pela internet, a nova tarifa é de R$ 7,60 por página. A tarifa da Carta Social, destinada aos beneficiários do programa Bolsa Família, permanece inalterada, em R$ 0,01.

Os serviços dos Correios são reajustados com base na recomposição dos custos repassados à empresa, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza e salários dos empregados.

As novas tarifas não se aplicam ao segmento de encomendas e marketing direto.

Você > Avisos > Plano de Continuidade dos Negócios dos Correios - Clientes com contrato

Plano de Continuidade dos Negócios dos Correios - Clientes com contrato

Prezado Cliente,

Os Correios retomaram em 100% suas atividades em nível nacional, o que garante normalidade ao fluxo produtivo, com o encaminhamento e a entrega de correspondências e encomendas.

Os serviços com hora marcada, Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje estão disponíveis desde de 13/05/2017.

Agradecemos a confiança e continuamos à disposição para quaisquer outras informações.

Você > Avisos > Plano de Continuidade dos Negócios dos Correios - Cliente pessoa física

Plano de Continuidade dos Negócios dos Correios - Cliente pessoa física

Prezado Cliente,

Os Correios retomaram em 100% suas atividades em nível nacional, o que garante normalidade ao fluxo produtivo, com o encaminhamento e a entrega de correspondências e encomendas.

Os serviços com hora marcada, Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje estão disponíveis desde de 13/05/2017.

Agradecemos a confiança e continuamos à disposição para quaisquer outras informações.

Você > Notícias > Correios: paralisação diminui após votação de proposta pelos sindicatos

Correios: paralisação diminui após votação de proposta pelos sindicatos

Brasília, 5/5/2017 - Após reunião realizada nesta quinta-feira (4), em Brasília, empregados dos Correios votaram em assembleias a proposta para encerramento da paralisação parcial. Com isso, 89,21% dos empregados em todo o país estão trabalhando nesta sexta-feira (5) - esse número é apurado por meio de sistema eletrônico de presença. Neste momento, não há paralisação no Distrito Federal, Espírito Santo, Amapá, Roraima, Tocantins, Sergipe, Rio Grande do Sul, Ribeirão Preto e região, Uberaba e região, Bauru e região, Santos e região, e Juiz de Fora e região.

Os Correios ainda aguardam a realização de assembleias entre esta sexta-feira (5) e segunda-feira (8) e confiam no bom senso de seus empregados para que retornem ao trabalho, de forma a não prejudicar, ainda mais, a sustentabilidade da empresa e a qualidade dos serviços prestados à população.

Nas localidades onde a paralisação parcial permanece, para minimizar os impactos à população, os Correios realizarão mutirões de entrega neste sábado e domingo, dias 6 e 7, para entrega de objetos postais. 

Você > Notícias > Reunião define nova proposta para encerrar a paralisação dos trabalhadores dos Correios

Reunião define nova proposta para encerrar a paralisação dos trabalhadores dos Correios

Brasília, 4/5/2017 Em reunião ocorrida nesta quinta-feira (4), em Brasília, Correios e federações representantes dos trabalhadores chegaram a uma nova proposta para o encerramento da paralisação parcial dos empregados.

Confira aqui a proposta que será apresentada pelos sindicatos aos trabalhadores em assembleias, cuja validade fica condicionada à aprovação dos empregados e retorno das atividades a partir de 22h de hoje.

Os Correios confiam no bom senso de seus empregados para encerrar a paralisação parcial, de forma a não prejudicar, ainda mais, a sustentabilidade da empresa e a qualidade dos serviços prestados à população.

Você > Notícias > Correios realizará concurso público na área de Segurança e Medicina do Trabalho

Correios realizará concurso público na área de Segurança e Medicina do Trabalho

Brasília, 3/5/2017- Os Correios vão realizar concurso público, em âmbito nacional, para o preenchimento de vagas na área de Segurança e Medicina do Trabalho. Organizado pelo IADES, o certame abrange o preenchimento de vagas para todas as unidades da federação, com exceção do Mato Grosso.

A seleção tem como objetivo repor o quadro de profissionais técnico-especializados dos Correios, em cumprimento às exigências de norma regulamentadora do Ministério do Trabalho. Esta norma estabelece, dentre outros critérios, a exigência legal mínima de um quantitativo de cargos para compor o SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho) da empresa.

As vagas são para os seguintes cargos: Auxiliar de Enfermagem do Trabalho, Técnico de Segurança do Trabalho, Enfermeiro do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho e Médico do Trabalho. As inscrições estão previstas para o mês de maio de 2017 e serão realizadas somente pela Internet, no site da organizadora do concurso.

Os candidatos aprovados em todas as fases da seleção serão chamados a assinar contrato individual de trabalho com os Correios, de acordo com a classificação obtida, a localidade selecionada e as necessidades da empresa. O contrato de trabalho será regido pelos preceitos da Consolidação da Leis do Trabalho – CLT, inclusive no que diz respeito ao período de experiência e à rescisão, sujeitando-se às normas do Regulamento Interno de Pessoal e do Plano de Carreiras, Cargos e Salários dos Correios.

Mais informações poderão ser obtidas no edital, que será publicado em breve no Diário Oficial da União e no site dos Correios.

Você > Notícias > Correios tenta mais uma vez acordo com os sindicatos

Correios tenta mais uma vez acordo com os sindicatos

Brasília, 3/5/2017 - A direção dos Correios tentou novamente, na manhã desta quarta-feira (3), um acordo com as representações sindicais dos trabalhadores para encerrar a paralisação parcial iniciada às 22h do dia 26 de abril.

A demonstração de vontade por parte da empresa ocorreu mesmo após a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) ter bloqueado o acesso ao edifício-sede da empresa em Brasília (DF), impedindo os empregados que não concordam com paralisação de exercer seus direitos e arriscando a própria reunião, que já estava agendada desde ontem (2).

A empresa já havia apresentado uma proposta no dia 1º de maio, fruto de intensa negociação com as federações representantes dos trabalhadores.

Na reunião desta quarta-feira, o presidente dos Correios, Guilherme Campos, informou que uma nova proposta só poderia ser implementada caso houvesse envolvimento de todas as partes: “Até o momento, somente a empresa tem feito novas propostas. Uma nova proposição deverá ser construída a quatro mãos, com a participação de todos, empresa e sindicatos”, afirmou o dirigente.

Cabe ressaltar que a empresa sempre esteve disposta a conversar com as representações dos trabalhadores e que, embora representantes dos Correios tenham permanecido à disposição para o diálogo, os sindicatos abandonaram a reunião, demonstrando claramente a falta de disposição em negociar.

“Nós não queremos entrar em conflito com os trabalhadores, em hipótese alguma. Estamos buscando alternativas para sair dessa situação, e tudo que pode ser realizado nas esferas gerencial e administrativa está sendo feito. Entretanto, não assumiremos compromissos que não podem ser cumpridos”, complementou.

A paralisação apenas torna mais grave a atual situação financeira dos Correios — nos últimos dois anos, a empresa apresentou prejuízos que somam, aproximadamente, R$ 4 bilhões, sendo que 65% desse total correspondem a despesas de pessoal. Até o momento, a paralisação, ainda que parcial, acarreta um potencial de perda de aproximadamente R$ 6,5 milhões, por dia, aos cofres da estatal.

A atitude dos sindicatos compromete a qualidade dos serviços prestados aos clientes e à população brasileira e prejudica ainda mais o processo de recuperação dos Correios. 

Nesta quarta-feira, às 15h, haverá reunião entre os Correios e as representações sindicais no Tribunal Superior do Trabalho (TST) com o objetivo de por fim à paralisação.